Brumadinho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Brumadinho
Portal da cidade

Portal da cidade
Bandeira de Brumadinho
Brasão de Brumadinho
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 17 de dezembro de 1938 (80
anos)1
Gentílico brumadinhense2
Padroeiro(a) São Sebastião3
CEP 35460-000 a 35469-9994
Prefeito(a) Avimar de Melo Barcelos (PV)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Brumadinho
Localização de Brumadinho em Minas Gerais
Brumadinho está localizado em: Brasil
Brumadinho
Localização de Brumadinho no Brasil
20° 08' 34" S 44° 12' 00" O20° 08' 34" S 44° 12' 00" O
Unidade federativa Minas Gerais
Região intermediária

Belo Horizonte IBGE/20175

Região imediata

Belo Horizonte IBGE/20175

Região metropolitana Belo Horizonte
Municípios limítrofes Ibirité, Sarzedo, Mário Campos, São Joaquim de Bicas, Igarapé, Itatiaiuçu, Rio Manso, Bonfim, Belo Vale, Moeda, Itabirito, Nova Lima e Belo Horizonte.
Distância até a capital 51 km
Características geográficas
Área 639,434 km² 2
Distritos Aranha, Brumadinho (sede), Conceição de Itaguá, Piedade do Paraopeba e São José do Paraopeba6
População 39 520 hab. estatísticas IBGE/20182
Densidade 61,8 hab./km²
Clima tropical Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,747 alto PNUD/20107
PIB R$ 1 538 748,47 mil IBGE/20168
PIB per capita R$ 40 099,77 IBGE/20168
Página oficial
Prefeitura www.brumadinho.mg.gov.br
Câmara www.cmbrumadinho.mg.gov.br

Brumadinho é um município brasileiro no estado de Minas Gerais, Região Sudeste do país. Está localizado na Região Metropolitana de Belo Horizonte e sua população estimada em 2018 era de 39 520 habitantes.2

Em 2019, o município recebeu grande atenção da mídia após o rompimento de uma barragem de rejeitos na mina de ferro Córrego do Feijão, operada pela Vale S.A. e localizada na cidade.

História

O nome "Brumadinho" deriva-se do nome do povoado que deu origem à cidade. A região do vale do Paraopeba foi ocupada por bandeirantes no fim do século XVII. Nessa época, foram fundados os povoados de São José do Paraopeba, Piedade do Paraopeba, Aranha e Brumado do Paraopeba, também conhecido como Brumado Velho. Este nome deve-se às brumas comuns em toda a região montanhosa em que se situa o município, especialmente no período da manhã.910

Geografia

De acordo com a divisão regional vigente desde 2017, instituída pelo IBGE,11 o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária e Imediata de Belo Horizonte.5 Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, fazia parte da microrregião de Belo Horizonte, que por sua vez estava incluída na mesorregião Metropolitana de Belo Horizonte.12

O município de Brumadinho é cortado pelas rodovias BR-381 (São Paulo-Belo Horizonte) e BR-040 (Rio de Janeiro-Belo Horizonte), sendo possível chegar à sede municipal a partir de ambas as rodovias. O acesso mais curto da capital à cidade de Brumadinho é pela rodovia MG-040, a chamada Via do Minério, uma estrada mais direta que sai da região do Barreiro, na parte sudoeste da capital, e atravessa os municípios de Ibirité e Mário Campos antes de chegar a Brumadinho. Há uma curta divisa direta de Brumadinho com o município da capital, localizada entre uma remota área montanhosa, de difícil acesso.[carece de fontes?]

Hidrografia

Cachoeira do ribeirão Casa Branca, na zona rural do município, próximo a Casa Branca.

Apesar de sua pequena população, Brumadinho se destaca na Região Metropolitana de Belo Horizonte por causa de seus grandes mananciais de água, possibilitados pela extensão relativamente grande do município e pelo relevo montanhoso. Um quarto da água que abastece a região metropolitana vem dos mananciais de Brumadinho e dos municípios vizinhos, através dos sistemas Rio Manso e Catarina, operados pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (COPASA).13

Ainda no município, há uma grande lavra de água mineral, explorada pela empresa Hidrobrás e comercializada sob a marca "Ingá".14 Segundo o jornal Estado de Minas, "a maior fonte de água mineral do mundo" estaria localizada na serra que separa os municípios de Brumadinho e Mário Campos.

Em 25 de janeiro de 2019, ocorreu um rompimento na barragem do córrego do Feijão, construída para contenção de rejeitos de minério de ferro pela mineradora Ferteco Mineração e adquirida pela mineradora Vale S.A..15 O evento provocou o escoamento de lama que atingiu parte da área administrativa da companhia e parte da comunidade da Vila Ferteco e comprometeu a área a jusante da barragem.16

Divisão territorial

Igreja Nossa Senhora da Piedade, no distrito de Piedade do Paraopeba.

Distritos

Bairros rurais e povoados

Economia

O município de Brumadinho tem sua principal base econômica sustentada pela atividade da mineração, sobretudo pela atuação da Vale S.A.. Em 2017 o município recebeu 35,6 milhões de reais a título de compensação ambiental pelos estragos causados pela extração de minério em seu território. Deste total, 65% vieram apenas da mineradora Vale.17 Até 2018, somente a Mina Córrego do Feijão produziu anualmente 8,5 milhões de toneladas de minério de ferro, o que era equivalente a 2% da produção de minério de ferro da Vale.18

Circundado por pelo menos quatro serras, entre elas a do Rola-Moça e a da Moeda, Brumadinho começou a explorar, sobretudo recentemente, as paisagens naturais.17 O número de leitos de hotelaria saltou de 300 em 2008 para 1300 no levantamento de 2016.17

Embora o turismo no município ainda seja considerado recente e contribui com uma pequena parcela das receitas municipais, centenas de empreendedores dependem do setor em Brumadinho,17 que possuía até então, inúmeros atrativos turísticos, turismo cultural e ecológico que também movimentam a economia local, a exemplo: o Parque Estadual da Serra do Rola-Moça,19 a Serra da Moeda (local de prática de esportes radicais), o circuito turístico de Veredas do Paraopeba,20 que engloba vários conjuntos paisagísticos e que são considerados patrimônios históricos tombados pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais, onde incluem edificações construídas no século XVIII, a exemplo da Fazenda dos Martins,21 o povoado histórico de Piedade do Paraopeba, a histórica tricentenária Igreja Nossa Senhora da Piedade inaugurada em 1713 com ricos elementos artísticos e sacros,22 a Igreja Nossa Senhora das Dores na localidade de Córrego do Feijão,23 o distrito de Casa Branca, vilarejo rodeado por montanhas, abrigando pousadas e uma gastronomia baseada na culinária tradicional mineira, e o Instituto Inhotim, o maior museu a céu aberto da América Latina, com uma das mais expressivas coleções de arte contemporânea do Brasil, no distrito de mesmo nome;2425 que atraem muitas pessoas pela quantidade de belezas locais e regionais.26

A Corporação Musical Banda São Sebastião, fundada em 13 de maio de 1929 por Tarcilio Gomes da Costa, é uma atração à parte e é inclusive mais antiga que a própria instalação do município de Brumadinho, tendo completado 80 anos de existência em 2009.27

Atrações

Praça Paulo Alves Moreira, no coração da cidade.

Principais pontos turísticos:

Eventos

  • Rodeio de Brumadinho
  • Dezembrega
  • Carnaval de Brumadinho
  • Festa de São Sebastião
  • Jubileu de Nossa Senhora das Mercês
  • Festa da Cachaça
  • Festa da Mexerica
  • Festa do Milho
  • Festa da Jabuticaba

Referências

  1. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). «Brumadinho - Histórico» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 25 de janeiro de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 25 de janeiro de 2019 
  2. a b c d Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Brumadinho». Consultado em 25 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 25 de janeiro de 2019 
  3. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 1. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 
  4. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  5. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 25 de janeiro de 2019 
  6. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (9 de setembro de 2013). «Brumadinho - Unidades territoriais do nível Distrito». Consultado em 25 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 25 de janeiro de 2019 
  7. Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 25 de janeiro de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 8 de julho de 2014 
  8. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2016). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2016». Consultado em 25 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 25 de janeiro de 2019 
  9. «ACHMG - Brumadinho - história». Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais. Consultado em 1 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 27 de abril de 2017 
  10. «Brumadinho, Minas Gerais - MG» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 25 de janeiro de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 24 de julho de 2007 
  11. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 25 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 25 de janeiro de 2019 
  12. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2016). «Divisão Territorial Brasileira 2016». Consultado em 25 de janeiro de 2019 
  13. «Produção de água». COPASA 
  14. «Quem somos». Hidrobras 
  15. Sérgio Ripardo (27 de abril de 2001). «Vale compra Ferteco por US$ 700 milhões, diz ThyssenKrupp». Folha de S.Paulo. Consultado em 5 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 5 de fevereiro de 2019 
  16. «Barragem de rejeitos de minério da Vale se rompe em Brumadinho - Gerais - Estado de Minas». Estado de Minas. 25 de janeiro de 2019. Consultado em 25 de janeiro de 2019 
  17. a b c d Cleide Carvalho (27 de janeiro de 2019). «'Acabou com a nossa cidade', diz prefeito de Brumadinho sobre tragédia». O Globo. Consultado em 31 de janeiro de 2019 
  18. Marta Cavallini (28 de janeiro de 2019). «Mina que abriga barragem em Brumadinho responde por 2% da produção da Vale; veja raio-X». G1. Consultado em 31 de janeiro de 2019 
  19. «Parque Estadual da Serra do Rola-Moça». Instituto Estadual de Florestas. Consultado em 29 de janeiro de 2019 
  20. «Listagem dos Circuitos Turísticos» (PDF). Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais. p. 42. Consultado em 29 de janeiro de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 15 de maio de 2016 
  21. «Fazenda dos Martins». Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais. Consultado em 29 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 14 de julho de 2015 
  22. Anderson Rocha (9 de setembro de 2018). «Tricentenária, igreja em Brumadinho corre risco de incêndio e desabamento». Hoje em Dia. Consultado em 29 de janeiro de 2019 
  23. Juliana Bublitz (29 de janeiro de 2019). «Com 58 mortos, Brumadinho vive operação de guerra para localizar vítimas de barragem». NSC Total. Consultado em 29 de janeiro de 2019 
  24. «Centro de Arte Contemporânea Inhotim». Consultado em 10 de outubro de 2009 
  25. Rebello, Aiuri; Ramalhoso, Wellington. «Barragem se rompe em Brumadinho e atinge casas; vítimas são levadas a BH». UOL. Consultado em 26 de janeiro de 2019 
  26. Patrícia Santos Dumont (25 de janeiro de 2019). «Sede do Inhotim, Brumadinho tem base econômica na mineração e atrai por turismo ecológico». Hoje em Dia. Consultado em 29 de janeiro de 2019 
  27. «Corporação Musical Banda São Sebastião». Consultado em 10 de outubro de 2009 

Ver também

Ligações externas

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Brumadinho
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.