Philip Roth

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde maio de 2018). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Gnome globe current event.svg
Este artigo ou seção se refere ou tem relação com alguém que morreu recentemente.
A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis. (Editado pela última vez em 17 de junho de 2018.)
Twemoji 1f464.svg
Philip Roth
Philip Roth em 1973
Nome completo Philip Milton Roth
Nascimento 19 de março de 1933
Newark, Estados Unidos
Morte 22 de maio de 2018 (85 anos)
Nova Iorque, Estados Unidos
Nacionalidade norte-americano
Cônjuge Claire Bloom (1990–1995)
Ocupação Escritor
Influenciados
Prémios National Book Award - Ficção (1960)

National Book Critics Circle Award (1987, 1991)
Prémio PEN/Faulkner de Ficção (1994, 2001, 2007)
Prémio Pulitzer de Ficção (1998)
Medalha Nacional de Artes (1998)
Prémio Franz Kafka (2001)
Prémio Médicis estrangeiro (2002)
Prémio PEN/Nabokov (2006)
Medalha Nacional de Humanidades (2010)
Prémio Internacional Man Booker (2011)
Prémio Princesa das Astúrias (2012)

Magnum opus Indignação
Religião Ateu

Philip Milton Roth (Newark, Nova Jersey, 19 de março de 1933Nova Iorque, 22 de maio de 2018) foi um romancista norte-americano, associado pela sua educação e temática literária à comunidade judaica. É considerado um dos maiores escritores norte-americanos da segunda metade do século XX. É conhecido sobretudo pelos romances, embora também tenha escrito contos e ensaios.

Biografiaeditar | editar código-fonte

Entre as suas obras mais conhecidas encontra-se a colecção de contos Goodbye, Columbus (1959), a novela O Complexo de Portnoy (1969), e a sua trilogia americana, publicada na década de 1990, composta pelas novelas Pastoral Americana (1997), Casei com um comunista (1998) e A Mancha Humana.carece de fontes?

Muitas das suas obras reflectem os problemas de assimilação e identidade dos judeus dos Estados Unidos, o que o vincula a outros autores estado-unidenses como Saul Bellow, laureado com o Nobel de Literatura de 1976, ou Bernard Malamud, que também tratam nas suas obras a experiência dos judeus norte-americanos.carece de fontes?

Grande parte da obra de Roth explora a natureza do desejo sexual e a autocompreensão. A marca registrada da sua ficção é o monólogo íntimo, dito com um humor amotinado e a energia histérica por vezes associada com as figuras do herói e narrador de O Complexo de Portnoy, a obra que o tornou conhecido.carece de fontes?

Recebeu o Prémio Pulitzer de Ficção por Pastoral Americana em 1998. É conhecido sobretudo por seu alter-ego, Nathan Zuckerman, protagonista de diversos de seus livros. É o único autor americano a ter suas obras completas publicadas em vida pela Library of America, que tem como missão editorial preservar as obras consideradas como parte da herança cultural americana.1

Foi galardoado com o prestigioso Prémio Internacional Man Booker em 2011.2

Em 2012, Roth foi o vencedor do Prêmio Príncipe das Astúrias de Literatura.3 Em outubro do mesmo ano, em entrevista à revista francesa Les Inrockutibles,4 anuncia que abandona a carreira de escritor, sendo Nêmesis o seu último trabalho.5

Dedicou-se à produção da sua biografia escrita por Blake Bailey.6

Faleceu aos 85 anos vítima de Insuficiência cardíaca em Nova Iorque.7

Obraseditar | editar código-fonte

Ficçãoeditar | editar código-fonte

  • Goodbye, Columbus (and Five Short Stories), 1959.
  • When She Was Good, 1967.
  • Portnoy's Complaint, 1969.
  • Our Gang, 1971. (Com Tricky e seus amigos).
  • The Breast, 1972.
  • The Great American Novel, 1973.
  • My Life as a Man, 1974.
  • The Professor of Desire, 1977.
  • The Ghost Writer, 1979.
  • A Philip Roth Reader, 1980.
  • Zuckerman Unbound, 1981.
  • The Anatomy Lesson, 1983.
  • Zuckerman Bound: A Trilogy and Epilogue, 1985.
  • The Counterlife, 1986.
  • The Facts: A Novelist's Autobiography, 1988.
  • Deception: A Novel, 1990.
  • Patrimony: A True Story, 1991.
  • Operation Shylock: A Confession, 1993. Prémio PEN/Faulkner de Ficção (1994)
  • Sabbath's Theater, 1995.
  • The Prague Orgy, 1996. (Primeiramente publicado em 1985.)
  • American Pastoral, 1997.
  • I Married a Communist, 1998.
  • The Human Stain, 2000.
  • The Dying Animal, 2001.
  • The Plot Against America: A Novel, 2004.
  • Everyman, 2006.
  • Exit Ghost, 2007.
  • Indignation, 2008
  • The Humbling, 2009
  • Nemesis, 2010

Traduções em portuguêseditar | editar código-fonte

Não-ficçãoeditar | editar código-fonte

  • Reading Myself and Others, 1975.
  • Shop Talk: A Writer and His Colleagues and Their Work, 2001.

Prêmioseditar | editar código-fonte

  • 1960 National Book Award por Goodbye, Columbus
  • 1986 National Book Critics Circle Award por The Counterlife
  • 1991 National Book Critics Circle Award por Patrimony
  • 1994 Prémio PEN/Faulkner de Ficção por Operation Shylock
  • 1995 National Book Award por Sabbath's Theater
  • 1998 Prémio Pulitzer de Ficção por American Pastoral
  • 1998 Ambassador Book Award of the English-Speaking Union por I Married a Communist
  • 1998 National Medal of Arts
  • 2000 Prix du Meilleur livre étranger por American Pastoral
  • 2001 PEN/Faulkner Award por The Human Stain
  • 2001 Gold Medal In Fiction de The American Academy of Arts and Letters
  • 2001 WH Smith Literary Award por The Human Stain
  • 2002 National Book Foundation's Award for Distinguished Contribution to American Letters
  • 2002 Prix Médicis étranger (França) por The Human Stain
  • 2003 Honorary Doctor of Letters degree da Universidade de Harvard
  • 2005 Sidewise Award for Alternate History por The Plot Against America
  • 2006 PEN/Nabokov Award por realização em vida
  • 2007 PEN/Faulkner Award por Everyman
  • 2007 PEN/Saul Bellow Award for Achievement in American Fiction

Adaptações cinematográficaseditar | editar código-fonte

Referências

  1. loa.org. «Library of America, history and mission». Consultado em 21 de novembro de 2012.  Texto "s/d" ignorado (ajuda)
  2. publico.pt. «Philip Roth ganha o prémio Man Booker». 18-5-2011. Consultado em 18 de maio de 2011. 
  3. O Globo. «Philip Roth vence prêmio Príncipe das Astúrias de Literatura». 6-6-2012. Consultado em 6 de junho de 2012. 
  4. Les Inrockutibles. «Philip Roth: "Némésis sera mon dernier livre"». 07-10-2012. Consultado em 12 de novembro de 2012. 
  5. O Globo. «Aos 79 anos, Philip Roth anuncia fim da carreira». 9-11-2012. Consultado em 9 de novembro de 2012. 
  6. Folha de S. Paulo. «Philip Roth escreve conto em parceria com menina de oito anos». 20-11-2012. Consultado em 21 de novembro de 2012. 
  7. «Escritor americano Philip Roth morre aos 85». Folha UOL. 23 de maio de 2018. Consultado em 23 de maio de 2018. 

Ligações externaseditar | editar código-fonte

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Philip Roth
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Philip Roth